Primeiras Cidades do Brasil

 

Diferente das primeiras vilas, que tinham função principalmente colonizadora e foram fundados pelos donatários das Capitanias Hereditárias, as primeiras cidades tinham função estratégica na defesa e organização da América Lusitana e foram fundadas por ordem direta do Rei de Portugal, exceções feitas a São Luís, fundada pelos franceses, e a Recife, fundada pelos holandeses. As primeiras cidades tinham grande importância militar, além de melhores recursos jurídicos e eclesiásticos, que davam apoio às vilas dos donatários.

As oito primeiras cidades brasileiras foram: Salvador (1549), São Sebastião do Rio de Janeiro (1565), Paraíba (1585), São Cristóvão (1590, em Sergipe), Natal (1599), São Luís (1612), Belém (entre 1616 e 1628) e Recife (1630).

A colonização do Brasil começou bem antes, em 1503, com a fundação da primitiva Colônia de Porto Seguro e de um segundo povoado na região de Caravelas, ambos no sul da Bahia. Em Porto Seguro foi construída a primeira igreja (1503) e o primeiro hospital, a Santa Casa da Misericórdia, provavelmente em 1526. Em Caravelas, tem-se o registro da primeira fortificação. Essas duas primeiras localidades foram de grande importância no primeiro ciclo econômico da colonização do Brasil: o do pau-brasil.

A primeira estrutura de organização política no Brasil, nos moldes europeus, veio com a fundação de São Vicente, em 1532, a primeira vila. O município era a célula básica, política e territorial, no Império Lusitano. As povoações eram graduadas em aldeias, vilas e cidades. Ambas, cidades ou vilas, podiam ser sedes municipais. Nessa época, as leis eram regidas pelas Ordenações Manuelinas, substituídas pelas Ordenações Filipinas, em 1603. A instituição de vilas e cidades durou até o início do século 20, quando a distinção tinha apenas um caráter honorífico ou relação com o tamanho da população.

Com a instituição das Capitanias Hereditárias, várias vilas foram fundadas no Brasil pelos donatários, a partir de 1535. Foram oito vilas só na Capitania de Porto Seguro, antes de 1546, demonstrando que os núcleos coloniais naquela região eram antigos. A Capitania de São Vicente não prosperou muito a partir da segunda metade do século 16 e sua primeira cidade foi criada apenas no século 18. O grande sucesso comercial brasileiro, da época das Capitanias Hereditárias, ocorreu em Pernambuco.

Em 1549, o Brasil mudou. D. João III decidiu pela unidade política da América Lusitana. Para isso, adquiriu a Capitania da Bahia, que se tornou Capitania Real, e mandou fundar lá a primeira cidade para ser a Cabeça do Brasil. O antigo donatário da Bahia, Pereira Coutinho, fundou sua Vila na Barra, onde construiu seu castelo, em 1536. Mas Coutinho teve problemas com os tupinambás e seu cacique português, Caramuru, que já havia construído duas igrejas na área (Vitória e Graça), antes da fundação da Vila. Nessa época, a Bahia de Caramuru já era um importante porto e abrigava muitos franceses, seus amigos. D. João III teve que pacificar a região. Mandou uma carta para Caramuru, um nobre da Casa Real, e ordens enérgicas a Thomé de Souza, o primeiro Governador, para lidar com os índios.

1 - Cidade do Salvador - A Primeira

A joia da história do urbanismo no Brasil. Escolhido o sítio, atual Centro Histórico, um pouco distante da Vila da Barra, de 1536, Salvador foi construída, em 1549, ao estilo medieval, como uma cidadela. Murada, cercada por um fosso e com pontes levadiças. Várias fortificações foram construídas para protegê-la. Seus prédios, ruas e praças foram construídos de forma planejada, com planta de Luiz Dias. O urbanista baiano Américo Simas (1916-1981), professor catedrático do curso de arquitetura da UFBA e autor de vários livros sobre Arquitetura e Urbanismo, considerou Luiz Diaz o decano dos arquitetos brasileiros. Esse foi o maior empreendimento na América Lusitana, no século 16. No século 18, Salvador era uma das cidades mais bem fortificadas do mundo, considerada inexpugnável, pelo engenheiro militar francês Amédée Frézier (1682-1773). No século 19, Charles Darwin apaixonou-se por Salvador e, no século 20, foi a vez de Walt Disney, com seu filme Você já foi à Bahia?

2 - São Sebastião do Rio de Janeiro

A fundação da segunda cidade do Brasil foi uma necessidade de defesa da parte sul da América Lusitana. Os franceses instalaram-se no Rio de Janeiro, em 1555. Em 1565, chegou uma expedição, chefiada por Estácio de Sá, com a missão de expulsar os franceses e fundar uma cidade na área. Os franceses foram finalmente expulsos em 1567. O nome da Cidade foi uma homenagem ao Rei D. Sebastião, que ainda não governava por ser muito jovem.

Por abrigar um porto mais próximo das Minas Gerais, a capital do Estado do Brasil foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro, em 1763. Salvador continuou a ser a maior cidade do Brasil até o início do século 19. Salvador também continuou a ser a Capital Eclesiástica da América Lusitana (que possuía três estados no final do século 18), até 1891, e a Capital Jurídica de sua parte norte, até 1808.

Após a chegada da Família Real, em 1808, o Rio de Janeiro tornou-se o principal centro cultural e a maior cidade do Brasil, desbancando a Bahia. No século 19, o Rio de Janeiro era uma das cidades mais importantes do mundo. No século 20, era a Cidade Maravilhosa.

3 - Cidade da Paraíba

A terceira cidade brasileira foi fundada durante a União Ibérica, em 1585, para combater piratas no atual território da Paraíba. Jaboatão (Novo Orbe Seráfico Brasilico) citou:

"E que fosse certamente a erecção da Paraîba em Cidade neste anno de 1584 para 85, se comprova melhor com o que achamos escrito da fundaçaõ do nosso Convento naquella Cidade; porque sendo esta no anno de 1589, se diz expressamente que foraõ os nossos fundar Convento na Cidade Filippéa, novamente erecta, e assim chamada em obsequio do Monarcha Filippe, que a ennobrecera com o titulo de Cidade."

Uma expedição, liderada pelo português João Tavares, foi enviada a região. Tavares construiu o Forte do Cabedelo, na foz do Rio Paraíba. Em novembro do mesmo ano, o Ouvidor Geral da Bahia, Martim Leitão, levou várias famílias, que construíram casas e igrejas mais para cima do Rio. Era uma cidade, como registrado no mapa de Albernaz, de 1640, confirmado por Jaboatão. Foi chamada de Filipéia, em homenagem ao Rei de Portugal e Espanha. Em 1634, foi ocupada pelos holandeses. Após a expulsão dos invasores, em 1654, a Cidade foi rebatizada com o nome de Paraíba. Recebeu o nome de João Pessoa, em 1930.

Veja a história das demais cidades nos links do segundo parágrafo.

 

 

◄ História do Brasil

◄ Século 16

 

Salvador, a primeira cidade brasileira, em 1624, durante um ataque holandês. A capital do Brasil foi também cobiçada por ingleses e franceses. Os holandeses a ocuparam por cerca de um ano, até serem expulsos. Depois invadiram Pernambuco, mas foram finalmente expulsos do Brasil, em 1654, após várias batalhas e diplomacia.

 

 

Primeira Cidade

 

A Fundação do Rio de Janeiro, em tela do artista carioca Antonio Monteiro (1855-1888), acervo da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

 

Cidade Paraiba

 

Indicação da Cidade da Paraíba, no mapa de Albernaz, de 1640, que estava em posse dos holandeses, com outro nome.

 

A Fortaleza dos Santos Reis, em Natal, a quinta cidade fundada no Brasil (Ilustração do livro L'Univers, Histoire et description de tous les peuples, 1837).

 

Primeira Igreja Brasil

 

São Cristovao

 

São Luís, fundada pelos franceses, em 1612, para ser a capital da França Equinocial, mas conquistada pelos portugueses, em 1615. Em 1620, tornou-se a capital do segundo estado da América Lusitana: o Estado do Maranhão, desmembrado do Estado do Brasil. Os três estados da América Lusitana foram novamente unificados com o Reino do Brasil, em 1815.

 

Fundação Rio de Janeiro

 

Primeiro hospital

 

Fortaleza Natal

 

A quarta cidade do Brasil: São Cristóvão de Sergipe d'EI Rey, fundada em 1590, tornou-se a sede da Capitania de Sergipe. Foi ocupada pelos holandeses de 1637 a 1645. Em 1855, a capital de Sergipe foi transferida para Aracaju.

 

 

São Luis

 

Copyright © Guia Geográfico - primeiro templo católico da Bahia e igreja antiga em Salvador.

 

 

Historia do Brasil

 

 

Primeiras Cidades do Brasil

 

 

Por Jonildo Bacelar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mario Sousa

 

 

Foto postal antigo