0

Era de Getúlio Vargas

No final dos anos 1920, a República do Brasil estava em crise. Existiam fatores externos, como a recessão nos EUA, e internos, como a crise cafeeira e os conchavos políticos das oligarquias.

1930 - Getúlio Vargas foi derrotado nas eleições presidenciais de março, por Júlio Prestes, que foi proclamado Presidente, mas não empossado, devido ao movimento militar liderado por Vargas. Em julho de 1930, João Pessoa, candidato a vice-presidente, na chapa de Vargas, foi assassinado. Em 24 de outubro, o Presidente Washington Luís foi deposto pelo movimento revolucionário. Assumiu o poder a Junta Governativa composta pelos Generais Tasso Fragoso e Menna Barreto e pelo Almirante Isaías de Noronha.

Em 3 de novembro, Getúlio Vargas tomou o poder. O governo de Vargas foi autoritário e centralizado, caracterizado pelo populismo, nacionalismo, trabalhismo e forte incentivo à industrialização.

O primeiro poço de petróleo do Brasil jorrou em Lobato, na Bahia.

1932 - Revolução Constitucionalista de São Paulo, um movimento armado a favor da derrubada de Getúlio Vargas e de uma nova constituição brasileira.

1934 - Uma nova constituição foi promulgada em 16 de julho, estabelecendo, entre outros fatores, o voto obrigatório para maiores de 18 anos. No dia seguinte, o Congresso elegeu indiretamente Getúlio Vargas como Presidente da República.

1937 – Em 10 de novembro, Vargas deu um golpe de estado, dissolvendo o Congresso Nacional. A ditadura foi institucionalizada com o Estado Novo, de inspiração fascista. O nome Estado Novo foi adotado quatro anos antes por Salazar, que governava Portugal, em regime ditatorial. As ditaduras eram moda no período entre as Grandes Guerras. A nova Constituição, de 1937, previa o Parlamento Nacional, que nunca foi instalado. Vargas governou por decretos-leis e nomeou interventores para governar os estados.

1939 - A Alemanha invadiu a Polônia e começou a Segunda Guerra Mundial

1942 - O torpedeamento de navios mercantes brasileiros e forte pressão popular, levaram o governo brasileiro a se aliar aos Estados Unidos. Organizou-se a Força Expedicionária Brasileira (FEB), que combateu os alemães ao lado dos aliados.

1943 - O Decreto-Lei 5.812, de 13 de setembro, criou cinco territórios federais: Amapá, Rio Branco (Roraima, após 1962), Guaporé (Rondônia, após 1956), Ponta Porã (parte sul de Mato Grosso) e Iguassu (parte oeste do Paraná e Santa Catarina). Os dois últimos foram extintos em 1946. Veja um mapa de 1944.

1945

A Segunda Guerra Mundial foi vencida pelos Aliados. Fundou-se a Organização das Nações Unidas, junto com um Conselho de Segurança para a preservação da paz.

O fim da Segunda Guerra Mundial representou, também, o fim do estilo fascista de governo de Getúlio Vargas. Várias manifestações populares clamavam por liberdade de expressão e democracia. Com a pressão popular, Getúlio concedeu anistia aos presos políticos.

Em 29 de outubro, um golpe militar, liderado por Góes Monteiro e Gaspar Dutra, depôs o ditador. O cearense José Linhares, presidente do Supremo Tribunal Federal, assumiu o governo e convocou eleições, vencidas pelo general Gaspar Dutra. O novo presidente tomou posse em janeiro de 1946.

Mais: a Primeira Redemocratização do Século 20

 

Continuação do século 20:

● 1964, Ditadura Militar

● 1985, Segunda Redemocratização

 

Copyright © Guia Geográfico - Era Vargas, Brasil no Século XX.

 

Getúlio Vargas (1882-1954) anuncia a criação do salário mínimo, em 1940. Entre os mais carismáticos e influentes políticos do século 20. Getúlio Dornelles Vargas nasceu em São Borja - RS, em 19 de abril de 1882. Foi Presidente da República em dois períodos: 1930-1945 e 1951-1954. Era altamente popular entre a população pobre. Havia, entretanto, seu lado obscuro: era simpatizante nazista e não conseguiu conviver com a democracia.

 

(1930 - 1945)

 

Getúlio Vargas

 

Mapa do Brasil

 

Zeppelin

 

Republica

 

◄ Brasil no Século 20

 

Historia Brasil

 

 

 

Historia do Brasil

 

Era de Getúlio Vargas